Pep Guardiola e Manchester City tornaram a Premier League menos competitiva?

 

 

A Premier League é conhecida há muito tempo pela sua competitividade, imprevisibilidade e pela emoção que traz aos fãs de futebol em todo o mundo. No entanto, nos últimos anos, Pep Guardiola conduziu o Manchester City a um nível de domínio que levou a alguns questionamentos se a EPL está a perder a sua vantagem competitiva.

 

O termo “liga de agricultores” é frequentemente usado de forma depreciativa para descrever ligas consideradas não competitivas, onde uma equipe supera consistentemente as demais. Então, o Manchester City, com suas frequentes conquistas de títulos, transformou a EPL em uma “liga de agricultores”?

O domínio do Manchester City sob Pep Guardiola

Desde que Pep Guardiola assumiu o cargo de técnico do Manchester City em 2016, o clube tem desfrutado de uma era de sucesso sem precedentes. Sob sua liderança, o City conquistou seis dos últimos sete títulos da EPL. A perspicácia táctica do catalão, aliada a um plantel bem financiado, transformaram o City numa força formidável no futebol inglês.

Visão geral estatística

Para quantificar o domínio do City, é essencial olhar para os números:

 

– Títulos da Premier League: 6 títulos em 8 temporadas (2016-2024)

– Pontos Acumulados: Média superior a 90 pontos por temporada, incluindo um recorde de 100 pontos na temporada 2017-18.

– Gols marcados: Liderando regularmente o campeonato em gols marcados, com jogo ofensivo inovador.

 

Este nível de sucesso consistente é raro na EPL, historicamente conhecida por seus múltiplos desafiantes ao título e pelos “Seis Grandes” clubes – Manchester United, Liverpool, Chelsea, Arsenal, Tottenham Hotspur e Manchester City – frequentemente competindo pelas principais honras.

Comparações com outras ligas europeias

Para compreender se o Prem está a tornar-se menos competitivo, é essencial compará-lo com outras ligas europeias de topo, onde certas equipas têm historicamente dominado.

Ligue 1: Paris Saint-Germain (PSG)

A Ligue 1 francesa tem sido amplamente criticada como uma “liga de agricultores”, principalmente devido ao domínio do Paris Saint-Germain desde a sua aquisição pela Qatar Sports Investments em 2011.

Ler:  O impacto do um falso 9 no futebol moderno vs um centro avançado

 

 

O PSG conquistou 10 dos últimos 12 títulos na França. A força financeira do PSG permitiu-lhes atrair talentos de classe mundial, levando a uma lacuna significativa entre eles e outros clubes franceses.

LaLiga: Real Madrid e Barcelona

Na La Liga espanhola, a narrativa foi dominada pelo Real Madrid e pelo Barcelona. Entre eles, conquistaram 17 dos últimos 21 títulos da La Liga (2003-2024). O seu poder financeiro e apelo global permitem-lhes recrutar jogadores de primeira linha, mantendo assim um duopólio sobre o futebol espanhol.

 

Nos últimos tempos, apenas o Atlético de Madrid tem sido capaz de desafiar este status quo, mas certamente não de forma regular.

Bundesliga: Bayern de Munique

A Bundesliga da Alemanha é outro exemplo em que um clube, o Bayern de Munique, exibiu domínio prolongado. O Bayern conquistou o título da Bundesliga por 11 temporadas consecutivas (2012-2023), demonstrando sua hegemonia no futebol alemão. A gestão eficiente do clube, a sólida saúde financeira e o forte sistema de desenvolvimento juvenil contribuem para o seu sucesso sustentado.

 

Eles foram finalmente destronados pelo desenfreado Bayer Leverkusen em 2023/24, mas provavelmente estarão muito envolvidos na conversa pelo título na próxima primavera.

Série A: Juventus

A Serie A italiana testemunhou padrões semelhantes com a Juventus, que conquistou 9 títulos consecutivos de 2011-2020. Apesar das dificuldades recentes, o domínio da Juve na última década faz lembrar o controlo exercido pelo Bayern Munique na Alemanha e pelo PSG em França.

A EPL está se tornando uma “Liga dos Agricultores”?

Dadas essas comparações, qual é a posição do EPL? O domínio recente do Manchester City é inegável, mas é controverso se isso transformou a EPL numa “liga de agricultores”.

Cenário competitivo

Apesar do sucesso recente do City, o EPL mantém um nível de competitividade que o diferencia dos seus homólogos europeus. Várias equipas lutam consistentemente por vagas na Liga dos Campeões, e a batalha de despromoção envolve frequentemente vários clubes até à última jornada.

Ler:  Estádios da Premier League: uma visão geral abrangente

 

– 2019/20: A conquista do título do Liverpool com 99 pontos demonstrou que o domínio do City pode ser desafiado.

 

 

– 2021/22: A corrida pelo título durou até o último jogo da temporada, com o City vencendo o Liverpool por pouco.

– 2022/23: O Arsenal emergiu como um sério candidato, mantendo a pressão sobre o City até a fase final.

– 2023/24: No outono e início do inverno, todo o Arsenal, Aston Villa, Liverpool e Manchester City foram considerados como candidatos ao título. Acabou sendo o Arsenal quem empurrou o City até a última rodada, embora sem sucesso.

Distribuição Financeira

O modelo financeiro da EPL também contribui para a sua competitividade. A distribuição das receitas da TV é mais equitativa em comparação com outras ligas, proporcionando aos clubes mais pequenos recursos para competir de forma mais eficaz. Este modelo contrasta com a La Liga, onde o Real Madrid e o Barcelona recebem uma parte significativa das receitas televisivas, tornando ainda maior a diferença entre eles e as outras 18 equipas.

Diversidade Tática

A EPL é conhecida pela sua diversidade tática, com dirigentes de diferentes origens trazendo filosofias variadas para o jogo. Isto cria um ambiente dinâmico onde diferentes estilos de jogo podem ter sucesso, ao contrário das ligas onde uma única abordagem tática pode dominar.

Apelo Global

O apelo global da EPL também garante uma ampla base de talentos e investimentos. Os clubes atraem jogadores de todo o mundo, aumentando a qualidade e a competitividade da liga. Este alcance global ajuda a manter um elevado nível de interesse e imprevisibilidade.

Contra-argumentos: sinais de tendência?

Embora a natureza competitiva da Premier League seja robusta, há argumentos que sugerem que o domínio do City poderá sinalizar uma mudança:

 

– Disparidade de recursos: o poder financeiro do Manchester City, alimentado pela sua propriedade, permite-lhes atrair e reter os melhores talentos. Esta vantagem financeira pode criar uma lacuna semelhante à que se vê na Ligue 1, na La Liga e na Bundesliga.

Ler:  COMO GUARDIOLA VAI DESTRUIR A EUROPA COM ERLING HAALAND NA PRÓXIMA TEMPORADA!

– Estabilidade gerencial: A longa gestão de Guardiola e a implementação bem-sucedida de sua filosofia proporcionam ao City uma base estável, tornando difícil para outros clubes igualarem sua consistência.

 

 

– Profundidade do elenco: A profundidade do elenco do City garante que eles possam competir em diversas frentes, muitas vezes esmagando os adversários com a qualidade de seus jogadores de reserva.

A temporada 2024/25: um ponto de viragem?

À medida que a temporada 2023/24 se aproxima, os primeiros sinais darão a todos nós uma pista se o City continuará seu domínio ou enfrentará uma competição renovada. Todos os seus maiores adversários irão reforçar os seus plantéis, embora também haja caras novas em bancos de reservas como o do Liverpool ou o do Chelsea.

Principais métricas a serem observadas

– Diferença de pontos: Monitorar a diferença de pontos entre o City e outras equipes importantes pode indicar se a liga continua competitiva.

– Candidatos ao título: O número de equipes que competem realisticamente pelo título ao longo da temporada.

– Desempenho em competições europeias: O sucesso na Liga dos Campeões, Liga Europa e Liga Conferência também pode refletir a força geral da liga.

Conclusão: o debate continua

A questão de saber se o Manchester City e Pep Guardiola transformaram a EPL numa “liga de agricultores” é complexa e tem muitos aspectos subjacentes. Embora o domínio recente do City faça lembrar o controlo exercido pelo PSG em França, pelo Bayern na Alemanha e pela Juventus em Itália, a estrutura competitiva, a distribuição financeira e o apelo global do EPL diferenciam-no dos seus homólogos europeus.

 

A temporada 2024/25 pode ser muito importante na avaliação do equilíbrio competitivo da liga. Caso surjam novos adversários e representem uma ameaça sustentada à supremacia do City, isso reforçaria a reputação da EPL como a liga mais competitiva do mundo. Por outro lado, se o City continuar a dominar, a narrativa poderá mudar, provocando novos debates sobre a competitividade da liga.

Share.
Leave A Reply