Liverpool. Manchester United. Arsenal. Chelsea.

Estas equipas aguentaram a Premier League durante a maior parte da existência da competição.

Tudo mudou quando Daniel Levy, através da sua empresa ENIC Group, assumiu o comando do Tottenham Hotspur em 2001.

Tornou-se nos cinco grandes e foi assim durante os sete anos seguintes, até que o City Football Group, o conglomerado empresarial do futebol liderado pelo vice-primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos, Sheikh Mansour, assumiu o Manchester City.

Agora, estas seis equipas são a base do futebol inglês, recebendo os melhores jogadores e ganhando o maior número de títulos em todas as competições nacionais.

Contudo, as últimas épocas, especialmente a época 2022/23 em curso, desmistificaram o facto anteriormente estabelecido de que estas equipas terminarão sempre entre as seis melhores e ganharão os troféus domésticos.

Ao chegarmos ao final da época actual, queremos tentar responder à pergunta: “Haverá um grande quatro/seis na próxima época na Premier League?

Os factos

Entre a miríade de ligas de futebol no mundo, a Premier League destaca-se por uma multiplicidade de razões.

A atmosfera de fãs, a qualidade e força das equipas, o alcance e o dinheiro são as principais razões pelas quais as ligas em muitos outros países não podem competir com a Premier League.

Muitas outras ligas têm culturas de fãs com as quais a Premier League pode aprender: a Serie A brasileira, a Primera División argentina, o Botola marroquino e até a Bundesliga alemã são ligas com atmosferas de fãs que certamente deixarão qualquer pessoa, amante ou não de futebol, entusiasmado para um jogo de futebol.

No entanto, outros factores entram nas mãos da Premier League para os manter à frente e no centro do discurso futebolístico em todo o mundo.

Ler:  Os 5 clubes de futebol inglês com mais sucessos de todos os tempos

O mais importante é o alcance de que a liga goza.

A Premier League é o segundo evento/competição desportiva mais seguido após o Campeonato Mundial de Futebol da FIFA. Um em cada 20 fãs de futebol apoia uma equipa da Premier League.

Por esta razão, patrocinadores e fornecedores de serviços televisivos juntam-se para agarrar uma dentada do enorme bolo publicitário disponível na liga, fornecendo às equipas dinheiro suficiente para comprar os melhores jogadores de todo o mundo. Isto aumenta inadvertidamente o seu alcance em muitos destes países.

O maior exemplo é Tottenham Hotspur, que, após a sua compra de Son Heung-Min há mais de sete temporadas atrás, tem agora uma base de fãs dedicada a milhões no país natal do jogador, a Coreia do Sul.

Estes adeptos tornam-se adeptos de jogos, compradores de mercadorias, e potenciais clientes para todos os outros negócios que os clubes escolhem empreender, ganhando-lhes mais dinheiro e influência.

Os seis grandes estão no auge desta hierarquia. Eles desfrutam de uma parte maior dos benefícios de jogar na Premier League. Na essência, qualquer clube que procure substituí-los deve ganhar mais dinheiro de diversas formas para atrair adeptos, jogadores e patrocinadores que mudarão tanto a sua fortuna financeira como desportiva.

O equalizador

O dinheiro muda a cara dos clubes – como se viu com o Newcastle United esta época – mas o principal equalizador continua a ser o verdadeiro jogo de futebol.

Outra razão pela qual a Premier League é muito apreciada é porque é uma das poucas ligas de futebol onde qualquer equipa pode usurpar qualquer equipa. Pode haver grandes e pequenos clubes, mas em campo, o clube maior é aquele a quem o placar favorece na explosão final do apito final.

Ler:  O Chelsea perder a Europa na próxima temporada será uma bênção disfarçada?

As vitórias mais famosas desta época vieram de Brentford e de Nottingham Forest. Brentford nunca tinha jogado futebol da Premier League na sua história e não tinha estado na primeira divisão durante mais de cinco décadas.

No entanto, bateram de forma abrangente o Manchester United por 4-0 e roubaram três pontos ao Manchester City, mesmo antes do Campeonato do Mundo de Futebol de 2022, com uma vitória de 2-1.

A floresta estava em má situação até conhecer o perigoso Liverpool. Um resultado chocante viu os Merseysiders deixarem o City Ground sem nada, enquanto Forest teve uma famosa vitória de 1-0 para se apoiar no resto da época.

Em ambos os jogos, o futebol ganhou.

Nas últimas temporadas, o futebol venceu outros factores na Premier League, para ajudar os clubes mais pequenos a equalizar. Quanto mais vitórias igualizadoras estas equipas mais pequenas pontuarem, mais dinheiro terão para melhorar o seu clube em todas as ramificações.

O Newcastle United está a liderar o ataque para entrar no top quatro/seis desta época e é seguido de perto por Brentford, assim como por Brighton e Hove Albion.

O veredicto

Também é possível que estas equipas mantenham esta série de formas durante o maior tempo possível para destronar as actuais quatro/seis grandes equipas.

No entanto, é muito provável que as mesmas equipas voltem a estar entre as seis primeiras no final da época. De facto, é mais do que provável que elas venham a ocupar os seis primeiros lugares que irão jogar na UEFA Champions League e na Europa League na próxima época.

A principal razão para esta postulação é que o futebol serve apenas como o equalizador, mas as equipas que garantiram o seu lugar entre as quatro/seis grandes equipas são muito mais do que apenas o futebol.

Ler:  COMO GUARDIOLA VAI DESTRUIR A EUROPA COM ERLING HAALAND NA PRÓXIMA TEMPORADA!

O Manchester United é uma das maiores marcas do mundo. O Manchester City é um dos clubes mais ricos do mundo. O Chelsea está agora sob a propriedade de americanos que, infelizmente, têm uma perspicácia empresarial desportiva inigualável.

Todos estes factores irão empurrá-los de volta ao topo da tabela, não importa onde se encontrem actualmente.

O melhor que equipas como Brighton, Newcastle United e Brentford podem esperar é um lugar nos seis primeiros lugares, onde ocupam o quinto e sexto lugares. No entanto, a natureza desafiante da liga também significa que podem tornar-se noutro West Ham United ou Leicester City que, depois de enfrentarem sérios desafios nas últimas temporadas, voltaram a jogar para apanhar as seis grandes equipas.

Share.
Leave A Reply