Tecnologia Hawk-Eye e Goal-Line na Premier League: uma visão geral

No mundo acelerado e de alto risco do futebol da Premier League, a precisão das decisões em campo é fundamental. A tecnologia desempenha um papel crucial no apoio aos árbitros e oficiais para tomarem as decisões corretas, especialmente para determinar se a bola cruzou a linha de gol.

Como parte de nossa nova série de artigos sobre tecnologias implementadas na EPL , hoje veremos os sistemas Hawk-Eye e Goal-Line Technology, bem como como eles impactaram o futebol inglês desde sua introdução.

Entre as ajudas tecnológicas, o Hawk-Eye e a tecnologia da linha do gol se destacam como ferramentas críticas para aumentar a precisão da tomada de decisões. Este artigo explora o funcionamento destas tecnologias e destaca cinco casos notáveis em que foram efetivamente utilizadas em jogos da Premier League.

Compreendendo a tecnologia Hawk-Eye

Hawk-Eye, uma tecnologia sofisticada de rastreamento de bola, foi introduzida pela primeira vez no tênis e no críquete e desde então se tornou parte integrante do futebol.

Ele usa múltiplas câmeras de alta taxa de quadros instaladas ao redor do estádio para criar uma representação tridimensional da trajetória da bola. Essas câmeras estão estrategicamente posicionadas para cobrir vários ângulos do campo, focando principalmente na linha do gol.

Quando a bola se aproxima da linha de gol, cada câmera captura imagens em alta velocidade, e o sistema Hawk-Eye processa esses dados visuais em tempo real para determinar com precisão a posição da bola.

Se a bola ultrapassar completamente a linha de gol, o sistema envia instantaneamente um sinal para o relógio de pulso do árbitro. Este processo de notificação leva menos de um segundo, permitindo a tomada de decisões imediatas e precisas durante momentos cruciais do jogo.

Ler:  O problema de Saliba no Arsenal: ele é o jogador mais importante?

O papel da tecnologia da linha do gol

A tecnologia da linha do gol (GLT) aborda especificamente as controvérsias em torno dos “gols fantasmas” – casos em que não está claro se a bola cruzou totalmente a linha do gol. O sistema é semelhante ao Hawk-Eye em sua função, mas é dedicado exclusivamente ao monitoramento da linha do gol com o propósito específico de confirmar gols.

A tecnologia usa uma combinação de câmeras e sensores de alta velocidade. Os sensores estão embutidos na própria bola, que se comunica com as traves equipadas com campos magnéticos.

Esta configuração permite a detecção precisa da posição da bola em relação à linha de gol. Semelhante ao Hawk-Eye, quando a bola ultrapassa completamente a linha de gol, um sinal é enviado ao relógio do árbitro, confirmando o gol.

Principais instâncias de tecnologia em ação

Chelsea x Tottenham, maio de 2013

Em uma partida muito disputada, Juan Mata, do Chelsea, chutou em direção ao gol e a bola foi afastada às pressas por um zagueiro do Tottenham. A jogada continuou em meio à confusão, mas o sistema Hawk-Eye rapidamente confirmou que a bola havia cruzado a linha.

Este caso destacou a capacidade da tecnologia de fornecer decisões claras em momentos de alta tensão e visibilidade mínima.

Liverpool x Stoke City, agosto de 2015

Durante esta partida, um cabeceamento poderoso de Jordan Henderson, do Liverpool, parecia ter cruzado a linha antes de ser desviado por um zagueiro do Stoke. O relógio do árbitro vibrou em segundos, confirmando que toda a bola havia cruzado a linha, concedendo ao Liverpool um gol crucial.

Esse uso da GLT evitou uma possível disputa e garantiu que o fluxo do jogo permanecesse ininterrupto.

Ler:  Prémios da 30ª Jornada

Manchester United x Sheffield United, junho de 2020

Num raro mau funcionamento da tecnologia, Hawk-Eye não conseguiu detectar um gol claro quando o goleiro do Manchester United, David de Gea, levou a bola por cima da linha.

O incidente levou a discussões significativas sobre a confiabilidade da tecnologia no futebol, apesar do seu histórico geralmente estelar.

Arsenal x Chelsea, janeiro de 2017

Um chute de Alexis Sanchez, do Arsenal, foi atrapalhado pelo goleiro do Chelsea e pareceu pairar sobre a linha antes de ser liberado.

Replays instantâneos e o sistema Hawk-Eye confirmaram que a bola não cruzou totalmente a linha, mostrando a precisão da tecnologia em cenários difíceis.

Brighton x Crystal Palace, novembro de 2017

Glenn Murray, do Brighton, marcou o gol da vitória tardia nesta partida, mas o gol foi contestado pelo time adversário alegando handebol. O sistema Hawk-Eye foi usado para confirmar se a bola havia realmente cruzado a linha legalmente, enfatizando o papel da tecnologia no esclarecimento de gols controversos.

Conclusão

Hawk-Eye e a tecnologia da linha do gol transformaram a tomada de decisões na Premier League. Ao fornecer respostas definitivas em segundos, estas tecnologias garantem justiça e mantêm a integridade do jogo.

Embora nenhum sistema seja infalível, como se verifica nos raros casos de mau funcionamento, a eficácia global e a fiabilidade destas ajudas tecnológicas têm sido esmagadoramente positivas.

A sua utilização contínua em jogos da Premier League é uma prova do seu papel indispensável no futebol moderno, tornando o desporto mais justo e agradável tanto para as equipas como para os espectadores.

 

Share.
Leave A Reply